Governo do Estado do Rio Grande do Sul
Secretaria do Meio Ambiente e Infraestrutura
Início do conteúdo

AGERGS recebe comunidade, deputados, vereadores e concessionária, na tratativa dos problemas da praça de pedágio na RS-287

Publicação:

AGERGS recebe comunidade, deputados, vereadores e a empresa Sacyr,  na tratativa dos problemas da praça de pedágio próximo a Santa Maria na RS-287
AGERGS recebe comunidade na tratativa dos problemas da praça de pedágio na RS-287 - Foto: ASCOM AGERGS
Por ASCOM AGERGS

Na manhã  desta quarta-feira (24), a AGERGS - Agência Estadual de Regulação dos Serviços Delegados do RS - recebeu representantes da comunidade que serão afetados pela praça de pedágio a ser construída na rodovia RS-287 que será duplicada pela concessionária Sacyr. A previsão da concessionária é construir esse posto de cobrança no Distrito de Palma, no limite entre Santa Maria e Restinga Seca, em uma área muito próxima da Escola Major Tancredo Penna de Moraes, prejudicando a comunidade escolar e trabalhadores rurais da região.

 

A AGERGS como ente regulador deste contrato, procurou ouvir todas as partes envolvidas para se chegar a um consenso e mitigar estes problemas que podem afetar socialmente esta duplicação, através do Conselheiro Paulo Roberto Petersen, o Diretor de Qualidade Francisco José Vasconcellos de Araújo e a Diretora Geral, Stelamaris Calovi e técnicos da Diretoria Jurídica.

“Ninguém é contra o pedágio ou a duplicação. A contrariedade é com alguns pontos desse processo que podem ser corrigidos”, afirmou o deputado estadual Valdeci Oliveira.

O deputado Elton Weber,  da Comissão de Direitos do Consumidor, reforçou a necessidade de  ampla discussão, para que todos possam usufruir da rodovia da melhor forma, evitando impactos sociais.

Representantes da comunidade, reivindicam troca de lugar desta praça, pois alegam que o pedágio estaria antes de uma escola rural, prejudicando mais de 150 alunos e também a rodovia iria dividir uma propriedade rural, dificultando o trabalho e manejo com o gado e plantação.

Já a empresa Sacyr alegou que a praça estaria neste local, pois os disponíveis estariam interferindo em indústrias e ambientes que afetariam ainda mais a sociedade.

Ao final, o Diretor de Qualidade, Francisco Araújo reforçou que a reunião tinha o objetivo primeiro de ouvir todas as partes e que, a missão da Agência vai além de laudos técnicos e equilíbrio econômico financeiro, pois tem por Lei, olhar e ponderar o melhor para as pessoas e a sociedade como um todo.

Próximo passo da AGERGS é reunir todas as informações e estabelecer, através de estudos,  uma alternativa que não prejudique a comunidade mas também que a duplicação da rodovia aconteça plenamente.

AGERGS